A lógica conservadora religiosa e a homossexualidade

Outro dia me meti em uma discussão com um grande amigo e um grande sociólogo (se não me engano) sobre o beijo gay, que passaria a ter a mesma classificação indicativa que um beijo heterossexual. Ou seja, poderia passar na televisão sem maiores problemas. Olhando a função cultural da televisão de reproduzir características da sociedade em que está inserida e assim complementar o filtro cultural de cada cidadão¹, eles alegaram que essa tratativa do beijo gay iria banalizar o assunto, tornando-o algo normal, o que traria sérias dificuldades aos pais na criação dos seus filhos, pois como iriam explicar para eles que pessoas do mesmo se beijando não é algo normal?

Continuar lendo

[Resenha] Minha Lista de Prioridades

Foto retirada do blog La vie en rose.

Tive o prazer de encerrar as leituras de 2014 lendo o fantástico livro autobiográfico de David Menasche. Foi sem dúvidas a surpresa do ano, porque me fez repensar vários conceitos sobre como lidamos com a vida, e sem dúvidas sobre a minha própria lista de prioridades. No livro David compartilha com o leitor como foi que ele lidou com a descoberta de um câncer no cérebro e com a perspectiva de ter apenas 15 meses de vida em média.

Continuar lendo

O que esperar do Joaquim Levy?

Recentemente recebi um artigo escrito por Joaquim Levy em setembro de 2014, se não me engano. Decidi fazer uma leitura do artigo para ver se pescava algo indicativo sobre o que esperar da sua passagem pelo Ministério da Fazenda. Escolhi esse artigo por ser, aparentemente, o mais recente escrito por ele. Claro que um artigo não é suficiente para traçar um esboço tão audacioso, porém lendo o artigo e as últimas notícias, ajudou bastante a compreender os motivos do nosso novo ministro da fazenda.

Continuar lendo

A simplicidade precisa ser evitada – Terraço Econômico

Tive um texto meu publicado hoje no blog Terraço Econômico. É um blog novo, mas os caras mandam muito bem. Eles buscam criar um ambiente todo focado no debate de idéias, um espaço realmente muito diversificado.

Eles possuem uma área para pessoas de fora do blog contribuírem também. Foi lá que meu texto foi publicado. Segue o link para vocês darem uma conferida. Recomendo que sigam o blog, vale muito a pena.

http://terracoeconomico.com/2015/01/21/a-simplicidade-precisa-ser-evitada/

Pena de morte e Marco Archer

Uma noite tive um sonho em que eu morria. Estava em um carro indo para um lugar qualquer com mais algumas pessoas, quando fomos abordados por assaltantes. Fomos colocados em um paredão e fomos todos metralhados. Acordei assustado e com uma sensação horrível. Acho que não existe coisa pior no mundo do que tirar a vida de um ser humano. Justo a vida que é o bem mais precioso que uma pessoa pode ter. Não compreendo como uma pessoa pode tirar a vida de outra, sem ficar com um peso pro resto da vida. Não entendo.

Continuar lendo

[Resenha] A Festa da Insignificância

Capa do livro.
Capa do livro.

Milan Kundera é um autor Tcheco muito famoso, mas que me era desconhecido até bem recentemente. Tive contato com ele pelo seu ultimo livro A Festa da Insignificância. Estava no metrô esperando minha namorada, rumo a Livraria Cultura do Conjunto Nacional, sem nenhum livro em mente para comprar. Estava indo apenas me torturar um pouco por entrar numa livraria enorme e sair de lá sem nem ao menos um livrinho de palavras cruzadas. Enquanto espero minha amada decido entrar no Facebook e me deparo com um post da Companhia das Letras com os livros mais comentados da editora, e eis que encontro um comentário fantástico e intrigante sobre A Festa da Insignificância. Pronto, estava decidido, vou comprar esse livro.

Continuar lendo

Leitura em massa

Hoje estava olhando um grupo de leitura que curto no Facebook e uma das participantes do dele falou que tinha lido ou iria ler Eleanor & Park. O que me chamou a atenção foi que ela disse que escolheu ler esse livro nesse começo de ano por ser uma leitura leve e rápida, pois ela estava com as suas leituras atrasadas. Fiquei intrigado imaginando porque ela estaria “atrasada” com suas leituras. Será que ela tem só seis meses de vida e uma lista de mil livros para ler?

Continuar lendo