Equipe Econômica e Selic

Demorei mas enfim vim comentar a nova equipe econômica do governo Dilma. Governo esse apelidado de “Dilma 2.0”, por ser uma guinada a ortodoxia e um governo mais aberto ao diálogo. Mas falemos primeiro da equipe econômica. Começando por quem não saiu, continuaremos com o Tombini na direção do Bacen. Uma ótima escolha para o banco, que tem como desafio fazer a inflação voltar ao centro da meta, e até mais abaixo dela. Ele é um nome de extrema qualidade e competência, previu em 2012 um cenário adverso e iniciou um processo de redução da Selic, que chegou a 7,25% e permaneceu nesse patamar por um bom período. Dizem que ele errou em demorar tanto para retornar a subir a Selic para contar a inflação, mas de fato a queda da Selic foi fundamental para o modelo anticíclico que o governo Dilma usou. De fato está com problemas em fazer a inflação retornar para o centro da meta, mas a isso atribuo dois motivos. Primeiro seria o principal motivo da inflação. Ela não é apenas uma inflação de demanda, mas de custos, o que afeta a oferta. Além de ser uma inflação majoritariamente de serviços, que sofre uma grande elevação graças as indexações que determinados serviços sofrem. Outro ponto seria a expansão dos gastos do governo, que deveriam ser um pouco mais contidos em momento de inflação tão pressionada.

Continuar lendo

Anúncios